BQM nas Delegacias

 

Inédito no Brasil como projeto estruturado, o atendimento do Bem Querer Mulher dentro de Delegacias de Defesa da Mulher (DDMs) opera em três locais: Embu das Artes (Grande São Paulo), Jaguaré (Zona Oeste) e Santo Amaro (Zona Sul). A primeira experiência ocorreu em 2018, em Embu, com Tatiana Costa, que em 2020 tornou-se coordenadora da Casa Bem Querer Mulher, em São Paulo.

Mulheres e meninas vítimas de violência chegam bastante abaladas às Delegacias de Defesa da Mulher, muitas vezes sozinhas e com muita dificuldade de entender e relatar o que aconteceu com elas. As agentes BQM, treinadas para esta primeira escuta e acolhimento, contribuem para que as vítimas se sintam apoiadas, para assim, mais calmas, conseguirem contar a sua história de maneira mais organizada e precisa.

Um relato mais preciso gera um boletim de ocorrência mais correto, as informações dos pedidos de medidas protetivas são colocadas com sua gravidade e pertinência. Isso aumenta a chance de um pedido ser considerado procedente pelo juiz que fará a análise. Além de apoiar as vítimas, a iniciativa é um suporte importante aos profissionais das delegacias, reforçando o objetivo do Bem Querer Mulher de fortalecer parcerias com o poder público.

Após os procedimentos da denúncia e solicitações realizadas na DDM, a vítima é encaminhada para atendimento na Casa Bem Querer Mulher, na zona oeste de São Paulo, se assim desejar.

Projeto viabilizado pelos apoiadores: